Este site usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar a usar este site, você concorda com o uso de cookies no seu dispositivo conforme descrito em nossas Políticas de Uso de Cookies.
Reservar agora
  • 33083123
  • 33083129
  • 33083131

Homenagem a artistas pernambucanos

'Seguindo a mesma orientação da pousada de valorização da arte popular do Nordeste e de Pernambuco em especial, a Villa Boa Vista Eventos faz uma homenagem a três grandes artistas pernambucanos: Mestre Vitalino, Mestre Salustiano e Mestre Nuca. Para identificar os salões o artista plástico Romero de Andrade Lima criou painéis representativos da arte de cada um deles.'

Mestre Vitalino

33082987
'
Segundo o jornalista e escritor Homero Fonseca“na edição de 1º de fevereiro de 1963, a revista Time publicou uma página com a notícia da morte de um artista plástico brasileiro.

Raramente um conterrâneo obteve tamanha deferência da prestigiosa publicação americana. Era o necrológio de Vitalino Pereira dos Santos, nascido num distrito de Caruaru - Pernambuco em 10 de julho de 1909 e morto a 20 de Janeiro daquele ano.

Foi um extraordinário cronista do cotidiano popular, modelando no barro os símbolos, valores, preconceitos e sentimentos da gente pobre do Nordeste… Emergiu do anonimato para a glória em 1947, quando a exposição Cerâmica Popular de Pernambuco foi levada ao Rio de Janeiro por Abelardo Rodrigues”.

Suas peças originais estão espalhadas por todo Brasil e também pelo exterior, como no Museu do Louvre em Paris. Com Vitalino a arte popular do Nordeste ganhou o mundo.
'

Mestre Salustiano

33083040
'Manoel Salustiano Soares, conhecido como Mestre Salustiano ou Mestre Salu nasceu em Aliança, zona da mata norte de Pernambuco em 12 de novembro de 1945. Músico, produtor, artesão e professor, Mestre Salustiano influenciou uma série de artistas pernambucanos como Siba, Chico Science e Antônio Carlos Nóbrega.






 '

Mestre Nuca

33083045
'
O ceramista Manoel Gomes da Silva, conhecido como Mestre Nuca, Nuca de Tracunhaém ou Nuca dos Leões, nasceu em 1937 e faleceu em 2014.

Foi um dos mais expressivos artistas de Tracunhaém. Filho de agricultores pobres, começou a mexer com o barro na infância, fazendo brinquedos inspirados em figuras do seu cotidiano.

Segundo ele, o leão sentado, figura que marcou seu estilo, surgiu de uma ideia dele com a esposa. A característica mais marcante é a juba encaracolada, feita com dezenas de fragmentos circulares achatados.

Uma outra peça também muito característica da obra dos dois artesãos é a boneca com as mãos cheias de flores e os cabelos cacheados.

Suas peças são queimadas em forno a lenha, não são esmaltadas, nem decoradas ou pintadas. Atualmente, os trabalhos de Nuca e Maria (sua esposa) estão presentes em antiquários, coleções particulares, galerias de arte, museus e em espaços públicos como a praça do 1º Jardim de Boa Viagem no Recife e nos jardins do Sítio Burle Marx no Rio de Janeiro.
'